Dr. Edmir Américo Lourenço

CRM: 26.252

Professor Titular da Disciplina de Otorrinolaringologia da Faculdade de Medicina de Jundiaí – SP

FERIDAS NA BOCA E CÂNCER - BOCA E GLÂNDULAS SALIVARES



Estudo internacional recente revela íntima relação entre infecção na gengiva e risco de câncer, tanto em fumantes quanto em não-fumantes.


Feridas na boca e até mesmo infecção na gengiva têm sido associadas a problemas de saúde, podendo sinalizar para um maior risco de câncer tanto em fumantes como em não-fumantes, segundo uma pesquisa realizada pelo Imperial College de Londres. O estudo, publicado no jornal especializado Lancet Oncology, concluiu que aqueles com histórico de infecção na gengiva têm 14% mais chances de desenvolver câncer comparados com aqueles que não têm. A equipe estudou os registros médicos de 50 mil homens americanos desde 1986 e concluiu que aqueles com problemas na gengiva tinham 30% mais chances de ter câncer no sangue, como leucemia, 36% mais chances de ter câncer no pulmão, quase 50% mais riscos de câncer no rim e um aumento semelhante no risco de câncer no pâncreas. Pesquisas anteriores sugeriram que os riscos maiores eram entre fumantes, mas o estudo do Imperial College sugere que mesmo em não-fumantes a presença de infecção na gengiva pode representar um maior risco de câncer. Os cientistas não constataram um aumento no risco de câncer no pulmão em não-fumantes com histórico de infecções na gengiva, mas verificaram um ligeiro aumento no risco geral de câncer neste grupo - e um aumento comparável ao de fumantes nos casos de câncer de sangue.


Explicação: há várias teorias que tentam explicar os motivos da ligação entre infecção na gengiva com outras doenças. Os pesquisadores sugeriram que o problema pode ser um sinal de uma fraqueza no sistema imunológico que poderia também permitir o desenvolvimento de câncer. "Os resultados indicam uma associação na resposta do sistema imunológico à inflamação, o que pode levar a uma suscetibilidade tanto a doenças periodontais como a câncer no sangue", diz o estudo. No entanto, os pesquisadores também dizem que infecções persistentes na gengiva podem levar a mudanças na resposta imunológica, facilitando o desenvolvimento de câncer, ou que a bactéria que causa a infecção na gengiva possa estar diretamente causando câncer nos tecidos da boca e da garganta quando engolida. Aqueles que têm feridas na boca devem procurar o médico para a prevenção de câncer. Seu médico otorrinolaringologista, com formação em Estomatologia, isto é, em doenças da boca, lhe fará um teste utilizando um corante azul, que evidenciará em apenas 1 minuto se a ferida é ou não suspeita de câncer e orientar a melhor conduta. E lembre-se: CÂNCER NA FASE INICIAL TEM CURA!


Por: Dr. Edmir Américo Lourenço


Dr.Edmir Américo Lourenço - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por: LÉO ANDRADE.NET